Profeta das cores, O


Filme





O acervo do MIS está disponível apenas para consulta local gratuita. O usuário é o único e exclusivo responsável pelo respeito aos direitos autorais, personalíssimos e conexos das obras pesquisadas. É vedada a reprodução de obras originais ou cópias, no todo ou em parte, de qualquer forma e para qualquer finalidade, em conformidade com a Lei 9.610 de 19.02.1998


Para reprodução de qualquer obra, original ou cópia, em quaisquer meios e mídias e para quaisquer fins, e para solicitação de empréstimos, o interessado deverá seguir os procedimentos estabelecidos pela Política de Acervo do Museu. Para informações sobre empréstimo, reprodução e demais usos, entre em contato com a equipe do CEMIS através do Fale Conosco.




Título:
Profeta das cores, O
Número de Item: Número de Registro:
00138PRE00102FC FC00643-16B(1)
Uso e acesso:
Consulta local com agendamento; Exibição interna sem fins lucrativos
Uso e acesso:
Consulta local com agendamento; Exibição interna sem fins lucrativos
Coleção:
00138PRE - Prêmio Estímulo
Companhia Produtora:
Techne Produtora de Imagens
Autoridades: Classificação:
Wagner CarvalhoDireção de produção
Iara SarkisProdução
Clenira SarkisProdução
Leopoldo NunesDireção
Leopoldo NunesRoteiro
Cleumo SegondDireção de fotografia
Reinaldo VolpatoMontagem
Márcio JacovaniDireção de som
Reinaldo VolpatoDireção de som
Márcio JacovaniSom direto
Ly SarkisMúsica
Sérgio BasbaumMúsica
Companhia Distribuidora:
Leopoldo Nunes
Local de Produção:
São Paulo - São Paulo - Brasil
Data de Produção: Data de Lançamento:
1995 1995
Bitola: Cromia:
16 mm Cor
Produção:
Nacional
Idioma: Classificação:
PortuguêsOriginal
Metragem total - Tipo: Duração:
Curta-Metragem 0h 28min 0s

Sinopse/Descrição:

Documentário sobre o Profeta das Cores, um ex-interno do Manicômio Judiciário de São Paulo, que se transformou num pintor de quadros com tendências surrealistas e abstratas, em São José do Rio Preto.


"Institucionalizado desde os três meses de idade, Antonio da Silva Nascimento passou sua vida em orfanatos, reformatórios, prisões e manicômios, ganhando a liberdade aos 42 anos, após uma reclusão de 17 anos no Manicômio Judiciário de Franco da Rocha. Nas ruas, morando sob pontes e catando papelão, Antonio descobre a pintura. Intitula-se o Profeta das Cores e logo se torna unanimidade de público e crítica, exorcizando a consciência histórica da civilização em seus golpes coloridos contra telas e muros." (Extraído de Programadora Brasil/5)


Prêmio Estímulo da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, 1993.


Melhor Documentário 16mm, 28º Festival de Brasília, 1995.


Gênero:
Documentário
Descritores:
artes plásticas; manicômio; pintura; pintura abstrata
Descritores Geográficos:
São Paulo - São Paulo - Brasil; São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil