Tronco, O


Filme





O acervo do MIS está disponível apenas para consulta local gratuita. O usuário é o único e exclusivo responsável pelo respeito aos direitos autorais, personalíssimos e conexos das obras pesquisadas. É vedada a reprodução de obras originais ou cópias, no todo ou em parte, de qualquer forma e para qualquer finalidade, em conformidade com a Lei 9.610 de 19.02.1998


Para reprodução de qualquer obra, original ou cópia, em quaisquer meios e mídias e para quaisquer fins, e para solicitação de empréstimos, o interessado deverá seguir os procedimentos estabelecidos pela Política de Acervo do Museu. Para informações sobre empréstimo, reprodução e demais usos, entre em contato com a equipe do CEMIS através do Fale Conosco.




Título:
Tronco, O
Número de Item: Número de Registro:
00810DPV00307FC 4823-B
Uso e acesso:
Consulta local com agendamento
Coleção:
00810DPV - Depósitos Variados
Companhia Produtora:
Raiz Produções Cinematográficas
Autoridades: Classificação:
João Batista de AndradeDireção
João Batista de AndradeRoteiro
Assunção HernandezProdução
Fernando AndradeProdução executiva
Jacques CheuicheDireção de fotografia
Jacques CheuicheOperação de câmera
Juarez DagobertoSom direto
Renato Neiva MoreiraMontagem
Dirceu LustosaEdição
Vinícius AndradeDireção de arte
Vinícius AndradeCenografia
Moacir GramachoFigurino
Ângelo AntônioElenco
Letícia SabatellaElenco
Antonio FagundesElenco
Rolando BoldrinElenco
Chico DiazElenco
Bitola: Cromia:
35 mm Cor
Produção:
Nacional
Idioma: Classificação:
PortuguêsOriginal
Metragem total - Tipo: Duração:
Curta-Metragem 0h 5min 0s

Sinopse/Descrição:

O filme narra a chamada Guerra dos Lemos no norte de Goiás. Orientado pelo governo, Vicente Lemos tenta coletar impostos e assim ameaça o poderio de seu parente, o coronel Pedro Melo.

"No início do século trava-se em Goiás uma disputa pelo poder entre grandes fazendeiros do sul de Goiás, ligados ao governo e coronéis do norte do estado. Em meio a esta situação o coletor de impostos Vicente Lemos é enviado da capital para combater o domínio absoluto do patriarca Pedro Melo. Os Melo incendeiam o prédio da coletoria onde Vicente guarda os documentos e o governo reage com o envio de soldados comandados por um oficial medroso e um juiz carreirista, que manda invadir uma fazenda do patriarca. A guerra começa, promovendo de um lado a selvageria dos jagunços e de outro a violência dos soldados que aprisionam os familiares do coronel Pedro Melo num tronco, sob a ameaça de matá-los um a um caso os jagunços não se rendam." (FBR/32)


Gênero:
Ficção
Descritores:
literatura; fazenda; política
Descritores Onomásticos:
Élis Bernardo