A Arte no Auge do Império


Vídeo





O acervo do MIS está disponível apenas para consulta local gratuita. O usuário é o único e exclusivo responsável pelo respeito aos direitos autorais, personalíssimos e conexos das obras pesquisadas. É vedada a reprodução de obras originais ou cópias, no todo ou em parte, de qualquer forma e para qualquer finalidade, em conformidade com a Lei 9.610 de 19.02.1998


Para reprodução de qualquer obra, original ou cópia, em quaisquer meios e mídias e para quaisquer fins, e para solicitação de empréstimos, o interessado deverá seguir os procedimentos estabelecidos pela Política de Acervo do Museu. Para informações sobre empréstimo, reprodução e demais usos, entre em contato com a equipe do CEMIS através do Fale Conosco.



--Título:
A Arte no Auge do Império
Número do Item: Número de Registro:
00534PHI00015VD -
Uso e acesso:
Consulta local sem agendamento
Coleção:
00534PHI - Panorama Histórico Brasileiro
Autoridades: Classificação:
Denoy de OliveiraDireção
Orion CinemaProdução
VídeoProdução
Gilberto Rocha
Data de Produção: Data de Lançamento:
1989 -
Suporte/Formato:
DVD Cópia
Sistema: Cromia:
- Cor
Duração
0h 14min 27s

Sinopse/Descrição:

Nas Américas, grande movimento de modernização, nos Estados Unidos da América, os escravos são libertados e se inicia o processo de industrialização, no México o Imperador Maximiliano é fuzilado. A Estação de Ferro significa a modernidade, e é essa a imagem que o Imperador quer mostrar ao mundo, em 1861 é exposta a Estação de Ferro. Com a vitória do Brasil na Guerra do Paraguai, o II Império está no seu apogeu e a industrialização esquecida, vencem os conservadores e se inicia o Ciclo do Café. Castro Alves agita o Brasil com ideais de liberdade e desperta a consciência contra os navios negreiros, e se abrem as portas para os imigrantes estrangeiros. Mundialmente, grandes descobertas - do elevador, fonógrafo, telefone, mas, no Brasil, há uma estagnação. Na música, há uma renovação com Wagner, - Carlos Gomes é compositor do Império - Baudelaire e Flaubert inovam o romance com o realismo. E na pintura, surgem os nomes de Monet e Renoir.

Depoimentos de Lourdes Cedran da Pinacoteca do Estado, expõe sobre a pintura no Brasil; a importância de Pedro Américo e Victor Meirelles que pintavam temas épicos e batalhas brasileiras.


Gênero:
Documentário
Descritores:
abolição da escravatura; industrialização; ferrovia; imigração; literatura; arte; história
Descritores Geograficos:
Brasil - América do Sul