Festival de Ópera do Theatro da Paz: A Viúva Alegre / direção de Cleber Papa; direção de produção Rosana Caramaschi.


Vídeo





O acervo do MIS está disponível apenas para consulta local gratuita. O usuário é o único e exclusivo responsável pelo respeito aos direitos autorais, personalíssimos e conexos das obras pesquisadas. É vedada a reprodução de obras originais ou cópias, no todo ou em parte, de qualquer forma e para qualquer finalidade, em conformidade com a Lei 9.610 de 19.02.1998


Para reprodução de qualquer obra, original ou cópia, em quaisquer meios e mídias e para quaisquer fins, e para solicitação de empréstimos, o interessado deverá seguir os procedimentos estabelecidos pela Política de Acervo do Museu. Para informações sobre empréstimo, reprodução e demais usos, entre em contato com a equipe do CEMIS através do Fale Conosco.



--Título:
Festival de Ópera do Theatro da Paz: A Viúva Alegre / direção de Cleber Papa; direção de produção Rosana Caramaschi.
Número do Item: Número de Registro:
- VB00153
Uso e acesso:
Consulta local sem agendamento
Companhia Produtora:
SECULT-PA
Autoridades: Classificação:
Cleber PapaDireção
David HigginsCenografia
Ana UngerCenografia
Rosana CaramaschiDireção de produção
Guilherme BonfantiDesign
Raúl Belém MachadoFigurino
Data de Produção: Data de Lançamento:
2002 2002
Suporte/Formato:
DVD
Sistema: Cromia:
NTSC (National Television Standards Committee) Cor
Áudio: Produção:
Estéreo Nacional
Idioma: Classificação:
Português

Sinopse/Descrição:

A Viúva Alegre, opereta em três atos de Franz Lehár, com libreto: Victor Léon e Leo Stein e tradução e versão: Millôr Fernandes

Dividida em três atos, a história se passa em Paris, no início do século XX. Viúva de um banqueiro e herdeira de grande fortuna, Hanna Gláwari é convidada para uma recepção na Embaixada de Pontevedro, sua terra natal. Temendo que a viúva gaste tudo no estrangeiro e arruine as finanças do pequeno país, o embaixador e Barão Mirko Zeta planeja o casamento dela com o sedutor Conde Dánilo Danílovitsch, diplomata conterrâneo que também se encontra em Paris. Os dois já haviam se apaixonado no passado, mas foram proibidos de se casarem pelo pai do Conde, que não aceitava a origem humilde de Hanna.

Depois de revê-lo na recepção, Hanna o convida para uma festa à fantasia em seu jardim na noite seguinte. No entanto, quando ele a vê com o jovem parisiense Camille de Rosillon, e ambos anunciam o casamento, o Conde se desespera e vai para a boate Maxim’s, para afogar as mágoas com champanhe, ao lado de grisettes e dançarinas de cancã. No entanto, tratava-se apenas de uma manobra da viúva para que o Barão não visse sua esposa Valencienne flertando com Camille. Para desfazer o mal-entendido, elas chamam as grisettes e dançarinas do Maxim’s para a festa, recriando o ambiente da casa preferida do Conde. Encontrando a boate deserta, ele volta à festa e Hanna então lhe conta a verdade. Os dois confessam seu amor e decidem se casar.


Gênero:
Musical; Show; Entrevista.