Um homem Sério


Filme





O acervo do MIS está disponível apenas para consulta local gratuita. O usuário é o único e exclusivo responsável pelo respeito aos direitos autorais, personalíssimos e conexos das obras pesquisadas. É vedada a reprodução de obras originais ou cópias, no todo ou em parte, de qualquer forma e para qualquer finalidade, em conformidade com a Lei 9.610 de 19.02.1998


Para reprodução de qualquer obra, original ou cópia, em quaisquer meios e mídias e para quaisquer fins, e para solicitação de empréstimos, o interessado deverá seguir os procedimentos estabelecidos pela Política de Acervo do Museu. Para informações sobre empréstimo, reprodução e demais usos, entre em contato com a equipe do CEMIS através do Fale Conosco.




Título:
Um homem Sério
Número de Item: Número de Registro:
00820KOD00002FC FC00662-35A(1)
Uso e acesso:
Consulta local com agendamento
Coleção:
00820KOD - Kodak
Companhia Produtora:
Casa de Cinema de Porto Alegre
Autoridades: Classificação:
Marco BaiotoProdução
Nora GoulartProdução
Luciana TomasiProdução
José Roberto ToreroRoteiro
Dainara ToffoliRoteiro
Gustavo CasconRoteiro
Dainara ToffoliDireção
Diego de GodoyDireção
Alex SernambiDireção de fotografia
Cleber NeutzlingDireção de som
Paulo SacramentoMontagem
Denise ZelmanovitzDireção de arte
Ênio OrtizDireção de arte
Kito SiqueiraMúsica
Tiago CostaMúsica
Ary FrançaElenco
Oscar SimchElenco
Leverdogil de FreitasElenco
Sandra DaniElenco
Zé Victor CastielElenco
Tania CarvalhoElenco
Cláudio HeemannElenco
Tatiana SoaresElenco
Francisco MilaniElenco
Local de Produção:
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
Bitola: Cromia:
35 mm Cor e PB
Produção:
Nacional
Idioma: Classificação:
PortuguêsOriginal
Metragem total - Tipo: Duração:
Curta-Metragem 0h 20min 0s

Sinopse/Descrição:

"Falso documentário, contando a história de Hilário Pestana. Passando por várias fases do cinema brasileiro, Pestana alcançou enorme sucesso nas comédias e foi um enorme fracasso nos filmes sérios." (FGR/24)

"Morreu Hilário Pestana, o mais famoso, o mais engraçado e, por ironia, o mais triste dos atores brasileiros. Hilário passou por várias fases do cinema nacional: pelas chanchadas, pelos clássicos da vera Cruz, pela pornochanchada, pelos experimentais. Era adorado pelo público, tinha a vocação para o riso, mas desejava apenas e tão somente ser um homem sério." (Curtagora/site)

"A história de Hilário Pestana, considerado o mais engraçado e mais triste ator brasileiro." (FBR/29)

Adaptado do conto "Um homem célebre" de Machado de Assis


Melhor Roteiro, Melhor Ator para França, Ari e Melhor Filme pelo Júri Popular no Festival de Gramado, 24, 1996..

Melhor Direção de Arte e Melhor Roteiro no Festival de Brasília, 29, 1996, Brasília - DF.


Gênero:
Ficção; Drama
Descritores:
filme; adaptação literária
Descritores Onomásticos:
Machado de Assis