Filme





O acervo do MIS está disponível apenas para consulta local gratuita. O usuário é o único e exclusivo responsável pelo respeito aos direitos autorais, personalíssimos e conexos das obras pesquisadas. É vedada a reprodução de obras originais ou cópias, no todo ou em parte, de qualquer forma e para qualquer finalidade, em conformidade com a Lei 9.610 de 19.02.1998


Para reprodução de qualquer obra, original ou cópia, em quaisquer meios e mídias e para quaisquer fins, e para solicitação de empréstimos, o interessado deverá seguir os procedimentos estabelecidos pela Política de Acervo do Museu. Para informações sobre empréstimo, reprodução e demais usos, entre em contato com a equipe do CEMIS através do Fale Conosco.



Quantidade de registros: 928

"O filme aborda alegoricamente o momento de um casal frente às suas possibilidades e limitações interiores e o mundo exterior". (MinC/CMB)
A relação de uma avó com seus netos, através de décadas.
Desencontros, incomunicabilidade entre as pessoas. O que se fala não se ouve, o que se ouve não se entende. Tudo é ambíguo. O que parece ser não é, exceto a poesia. Melhor Fotografia e Melhor Edição de Som no 28º Festival de Brasília, 1995.
Desencontros, incomunicabilidade entre as pessoas. O que se fala não se ouve, o que se ouve não se entende. Tudo é ambíguo. O que parece ser não é, exceto a poesia. Melhor Fotografia e Melhor Edição de Som no 28º Festival de Brasília, 1995.
Desencontros, incomunicabilidade entre as pessoas. O que se fala não se ouve, o que se ouve não se entende. Tudo é ambíguo. O que parece ser não é, exceto a poesia. Melhor Fotografia e Melhor Edição de Som no 28º Festival de Brasília, 1995.
"Dois dias na vida de um camelô com cabelo excêntrico na cidade de São Paulo, que também é personagem do filme." (FBR/31) Prêmio Expressão Cultural no Festival de Cinema Universitário, 1998.
"À MARGEM DA IMAGEM é um documentário que focaliza as rotinas de sobrevivência, o estilo de vida e cultura dos moradores de rua do município de São Paulo. O filme mostra o cotidiano das comunidades que vivem em várias áreas da cidade, principalmente na região central. Nessa área, os morado...
Alex é um jovem que quer se suicidar e não consegue. No caminho encontra uma evangélica e dois assaltantes. Melhor Montagem para Ruman, Michael no Festival de Brasília, 30, 1997, Brasília - DF.. Prêmio de melhor montagem no Festival de Cuiabá, 5, 1997, MG
"Ela muito jovem, aproxima-se da dor. Ele, muito velho, desmancha-se no mar."
"... sobre uma pequena vila do Espírito Santo: os restos da civilização, seus últimos habitantes, o sentido de destruição de um espaço e de sua população." (Guia de Filmes, 40)